Eu sempre fui uma pessoa que soube usar muito bem as palavras. Pra discutir, pra me expressar e pra explicar. Pra escrever, embora eu tente muito, nao consigo acompanhar meus pensamentos então acabo nao gostando do que escrevi. Sempre gostei muito de me auto avaliar e de conversar sobre meus sentimentos e pensamentos. Mas hoje, depois que me tornei mãe, simplesmente nao consigo mais, só consigo pensar e não falar. É que o amor que mora em mim é tao grande, mas tão grande que me cala. Se eu tentar falar, só de pensar em começar a falar, ja começo a chorar. Essa sensibilidade me incomoda um tanto. Não consigo cantar certas frases de certas músicas que começo a chorar. As vezes, quero ler pra minha mãe algo bonito que alguem escreveu em algum blog e não consigo terminar porque choro de ler. Ver crianças na televisão então, me deixam em prantos, estejam elas felizes ou não...se não estiverem felizes então, até me tranco no banheiro. Choro de culpa por certas coisas que acho que faço errado com minhas filhas. Bobagens, mas que me enlouquecem. Ontem mesmo fiz um álbum no meu orkut com a letra da música Como é Grande o meu amor por você do Roberto Carlos. Nunca fui muito fã dele mas algumas musicas me tocam realmente. Tive que cantar pra lembrar da letra e descobri que simplesmente não consigo cantar o trecho que fala "nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar nem o infinito, não é maior que o meu amor nem mais bonito" não consigoooo....a voz embarga.... ou a música Te Devoro do Djavan no trecho "Tudo que Deus criou pensando em você, fez a via láctea, fez o dinossauro, sem pensar em nada fez a minha vida e te deu.... o " te deu" é forte demais pro meu coraçãozinho de mãe, porque é realmente o que eu sinto.
Deus me dê meios para amar as minhas filhas ao máximo que eu posso, pois cada pedacinho delas que eu sinto que perdi me deixam super deprimida e sensível, e, com isso, sinto que aproveito menos algum momento e ai me sinto mal por isso.... é um circulo vicioso. Não me perdôo, por exemplo, de ter um dia pensado que não era o momento de ter filhos quando descobri que estava grávida. E se sinto vontade de aproveitar novamente uma viagem entre amigos, logo em seguida sinto uma estocada no peito de culpa. Isso deve ser normal e todos devem passar por isso, só espero que esses sentimentos não me tirem a alegria de cada momentinho de sorriso e choro delas. Amo minhas filhas.... é ridículo ouvir isso pra quem não tem filho assim como eu também não dava a mínima quando essa frase saía da boca de uma mãe. Achava normal. Mas não é normal não. É demais, é arrebatador e é uma delícia afirmar...Amo minhas filhas! Elas são lindas, são fofas, sao super boazinhas e são, definitivamente, a melhor coisa que já me aconteceu.

0 comentários:

Postar um comentário